Promotores investigam irregularidade em licitação e funcionários fantasmas em MS

 

Casos são analisados pelo Patrimônio Público
 

Duas promotorias do Patrimônio Público de Campo Grande investigam denúncias de supostos funcionários fantasmas e irregularidade em licitação, segundo publicação do diário oficial do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) desta quarta-feira (09).

 

A 29ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social converteu em inquérito civil a investigação que apura se duas pessoas seriam funcionárias fantasmas da Assembleia Legislativa.

 

Na 31ª Promotoria, outra investigação apura se uma servidora municipal seria fantasma na Prefeitura de Campo Grande. A promotoria também investiga uma possível irregularidade de licitação questionada pela empresa M7 Tecidos e Acessórios.

 

De acordo com o procedimento instaurado, a empresa denuncia possível irregularidade na licitação promovida pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

 

A SAD (Secretaria Estadual de Administração) teria formulado um edital que conteria exigência restringindo a participação de ampla concorrência no registro de preços nº 57/2017, processo 55/000.109/2017, para aquisição de materiais de segurança e fiscalização.

 

Os promotores Adriano Lobo Viana de Resende e Humberto Lapa Ferri são responsáveis pela fiscalização.


Fonte: Midiamax

Recomende nosso site

Ouça ao Vivo